Estiagem SC: cisterna garante água para produção de hortaliças no Extremo Oeste Catarinense

  • Post category:Mídia

O casal Marcio e Estela Maris Pasolin, do município de Descanso, no Extremo Oeste de Santa Catarina, colheu 5,4 mil kg de pepino em dezembro e já fez o plantio para a próxima safra, cuja colheita se dará em maio. A propriedade está localizada na região catarinense que mais sofre com a estiagem, e esses números só foram possíveis devido à cisterna construída no segundo semestre de 2021 “A cisterna nos trouxe segurança da colheita e nos permitiu garantir essa segunda safra, o que não conseguimos nos anos anteriores por falta d’água”, diz o agricultor.

O casal Marcio e Estela e os filhos Vinicius e Isabelly estão otimistas com a próxima safra

Na última safra foram cultivados 1,8 mil pés de pepino, com produção média de 3 kg por planta. Essa cultura, como qualquer outra hortaliça, é altamente dependente de água e a propriedade dos Pasolin, além de sofrer com a estiagem que persiste na região desde 2019, tem outro agravante: conta com poucos recursos hídricos. “Era necessário uma atividade de alta produção em um pequeno espaço, e isso é possível com olerícolas, por isso a decisão”, justifica o agricultor, que também é técnico agrícola. Há 15 anos ele cultiva pepinos para conserva em abrigos protegidos, instalados em uma área de 1 hectare e nos quais utiliza irrigação por gotejamento.

O extensionista rural da Epagri em Descanso, Zolmir Frizzo, relata que, antes da cisterna, o agricultor dependia de um pequeno córrego que passa no fundo da propriedade, de onde captava água com ajuda de uma bomba, mas era insuficiente para a atividade, principalmente em períodos de seca.

A cisterna foi construída ao lado da estufa e garantiu a produção de 1,8 mil pés de pepino

Programa Prosolo e Água SC

Os Pasolin conseguiram construir a cisterna com recursos adquiridos pelo Programa Prosolo e Água SC – Água Para Todos, viabilizado com verba do Governo do Estado e executado pela Epagri. Foram investidos R$25,4 mil, que serão pagos em cinco anos a partir de 2023, com 50% de subsídio estatal. O reservatório tem capacidade para 200 mil litros de água e foi construído ao lado da estufa, de forma a captar a água da cobertura.

O reservatório tem capacidade para 200 mil litros de água, suficiente para a propriedade

“Não é maior porque o espaço é pequeno. Também não conseguimos aprofundar a cisterna pois o solo é rochoso. Mesmo assim, as poucas precipitações ocorridas na região foram suficientes para fornecer água para o reservatório, o que garantiu a produção”, afirma  Zolmir. “A cisterna resolveu de vez o problema da propriedade com a questão hídrica. É um investimento que veio para manter a família no espaço rural com segurança,  fazendo com que ela produza renda com qualidade de vida”, ressalta o extensionista.

Mais informações e entrevistas:

Zolmir Frizzo, extensionista Rural em Descanso, pelo fone (49) 99992-7671.

Informações para a imprensa:

Gisele Dias, jornalista, fones (48) 3665-5147 / 99989-2992.