Agricultores de Balneário Gaivota fornecem pitaia para a alimentação escolar do município

  • Post category:Mídia

Uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Epagri, e das secretarias da educação e da agricultura de Balneário Gaivota, no Sul Catarinense, resultou na introdução de uma nova fruta na alimentação escolar dos alunos em 2021: a pitaia, produzida por agricultores familiares do município. “Além de ser muito saborosa, a pitaia traz inúmeros benefícios à saúde. Como foi o primeiro ano dela nas escolas, não sabíamos como seria a aceitação das crianças, mas para nossa surpresa foi excelente” comenta a nutricionista da prefeitura, Silviani Colares.

A fruta teve excelente aceitação pelas crianças (foto: Natan Porto/Epagri)

A pitaia é rica em vitaminas, minerais e antioxidantes, propriedades que trazem inúmeros benefícios à saúde humana, como prevenção de doenças crônicas, regulação do intestino e melhoria da pressão arterial. José Paulo, um dos agricultores beneficiados, comenta sobre a oportunidade. “A pitaia é uma fruta nova, que introduzimos na nossa propriedade objetivando a diversificação com novos cultivos. É um prazer muito grande oferecer às nossas crianças um alimento de qualidade, saudável e produzido aqui no nosso município”, diz ele.

Natan Porto, extensionista da Epagri em Balneário Gaivota, explica que oportunidade surgiu de uma demanda da nutricionista Silviani, que pedia novas frutas para introduzir na alimentação das crianças. “A pitaia é uma fruta nova que ganhou projeção nos últimos anos e tem o sul Catarinense como o principal produtor do estado. Levar a fruta para as escolas, além de beneficiar os produtores locais, também ajuda na divulgação da fruta junto aos futuros consumidores”, ressalta Natan. A legislação prevê que as prefeituras comprem no mínimo 30% dos alimentos destinados às escolas da agricultura familiar, mas o extensionista ressalta que a ação com a pitaia só foi possível devido à parceria entre Epagri, produtores e prefeitura.

Cultivo em expansão

Além de beneficiar os produtores locais, a introdução da pitaia na alimentação escolar também ajuda na divulgação da fruta junto aos futuros consumidores

produção da pitaia vem se expandindo em território catarinense, principalmente entre os pequenos produtores, por ser uma cultura consideravelmente rústica, de fácil manejo e ter alto valor agregado dos frutos. De acordo com estimativa da Epagri, a área de cultivo de pitaia no Estado é de 200ha. Santa Catarina é o segundo maior produtor da fruta no País, atrás de São Paulo. A cultura também vem ganhando espaço em estados como Pará, Bahia, Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

A Epagri, por meio de seus pesquisadores e extensionistas, desenvolve estudos sobre os diversos aspectos do cultivo da pitaia, com a meta de criar um sistema de cultivo voltado especificamente para as condições de Santa Catarina.