Retrospectiva 2021: Epagri comemora 30 anos com retomada segura das atividades presenciais

  • Post category:Mídia

No ano de 2021 a Epagri completou 30 anos de fundação e não faltaram motivos para celebrar. “Entre outubro e dezembro realizamos uma série de atividades comemorativas pelo Estado, que tiveram a participação de cerca de 12 mil pessoas e reforçaram o nosso entendimento do quanto a sociedade rural, pesqueira e também urbana, admira, prestigia e reconhece nosso trabalho”, ressalta a presidente Edilene Steinwandter.

Epagri reuniu mais de mil pessoas em Florianópolis para evento comemorativo de 30 anos
(Foto: Aires Mariga / Epagri)

Também foi um ano de retomada gradual e segura das atividades presenciais que a Epagri desenvolve com agricultores, pescadores e maricultores. Em 2020, em virtude da necessidade de distanciamento social imposta pela pandemia da Covid 19, as ações presenciais ficaram prejudicadas. “Neste ano, com muito cuidado e seguindo todas as regras sanitárias vigentes, nossos extensionistas retomaram as capacitações e outras atividades presenciais, que aconteceram paralelamente a eventos virtuais, que seguimos promovendo sempre que necessário”, descreve Edilene.

Extensão

O grande destaque da extensão em 2021 foi o elevado número de projetos de políticas públicas elaborados pelos extensionistas da Empresa. Foram cerca de 9.113 propostas apresentadas e 7,7 mil famílias agricultoras e pescadoras beneficiadas, num montante superior a R$462 milhões. Esse foi o maior volume de propostas apresentadas nos últimos cinco anos. Em 2017 foram elaboradas 4 mil propostas, em 2018 quase 7 mil, em 2019 foram 5 mil e em 2020 foram 6.810 planos de crédito elaborados.

Em 2021, os 667 extensionistas da Epagri deram assistência a mais de 106 mil famílias rurais e pesqueiras catarinenses em atividades como visitas, oficinas, reuniões, cursos, encontros, palestras, entre outros. Também foram assistidas quase 4 mil instituições, como escolas, cooperativas, associações, sindicatos, colônias de pescadores, etc. Ao todo, foram realizadas mais de 53.900 ações a campo. “Todos esses números representam o cumprimento das metas estabelecidas pela gestão da Epagri na área de extensão”, explica a presidente.

Pesquisa

Na pesquisa, 2021 foi mais um ano em que a Epagri bateu todas as metas firmadas. Foram desenvolvidas 25 tecnologias, superando a meta de 14 por ano. Em 2021 os pesquisadores da Epagri entregaram para a sociedade 10 cultivares e 15 outras tecnologias, como por exemplo softwares, aplicativos, mapeamentos, e metodologias de análise.

Durante o ano que se encerra, os 134 pesquisadores da Epagri realizaram 666 publicações científicas, uma média de 5 por profissional, acima da meta de 2,8 publicações por pesquisador. Também foram coordenados um total de 420 projetos, uma média de 3,2 projetos por pesquisador, superando a meta estabelecida de 1,4 projeto coordenado por cada profissional da área.

Foram lançadas 22 novas tecnologias em 2021 (Foto: Aires Mariga / Epagri)

Investimentos

Como uma empresa de pesquisa e extensão rural que deve estar na vanguarda do conhecimento, a necessidade de constante investimentos é uma das prioridades da atual gestão. Ao longo de 2021 a Epagri buscou disponibilidades financeiras, tanto dentro de seu orçamento quanto fora. Sendo assim, até 31 de dezembro a atual gestão investiu mais de R$16 milhões distribuídos entre compra de equipamentos para laboratório, máquina e utensílios agrícolas, equipamentos de informática, mobiliário, veículos, entre outros itens.

Economia

A atual gestão da Epagri vem trabalhando na redução dos gastos fixos e eventuais desperdícios dos recursos públicos, através das medidas adotadas visando a priorização da atividade-fim da instituição. Somente em 2021 a Epagri economizou mais de R$2 milhões com redimensionamento das unidades de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), extinção de gratificações, revisão de contratos e maior eficiência na conduta dos processos licitatórios, como no caso dos serviços de vigilância e limpeza.

Estiagem

Os períodos de estiagem são comuns em Santa Catarina e atingem com mais intensidade as maiores regiões produtoras de alimentos do Estado, como Oeste e Meio Oeste. Atento a isso, o governo do Estado sancionou em julho duas leis de apoio à resiliência hídrica que resultaram em R$ 300 milhões a serem aplicados até 2023 na construção de poços artesiano, cisternas, sistemas de captação de água da chuva e outros equipamentos e tecnologias capazes de preservar água e solo.

Coube à Epagri viabilizar em tempo recorde – até o mês de setembro – a elaboração de projetos para que os primeiros R$100 milhões fossem aplicados ainda em 2021, sob risco destes recursos retornarem aos cofres públicos. Para dar conta de tamanha demanda, a Epagri mobilizou seus técnicos e parceiros. Foram envolvidas prefeituras, as Federações dos agricultores familiares e produtores rurais, Ocesc e sistema cooperativo, defesas civis dos municípios, fóruns de secretários municipais de agricultura e outras organizações e lideranças municipais. “Em menos de 60 dias úteis todo o recurso destinado foi comprometido, com todos os projetos elaborados”, comemora Edilene.

Em 2021 a Epagri elaborou projetos para enfrentamento da estiagem, como cisternas
(foto: Divulgação / Epagri)

Cigarrinha

O ataque da cigarrinha-do-milho, juntamente com a estiagem, é uma questão que vem afligindo as famílias agricultoras do Estado. Na safra 2020/21, Santa Catarina produziu 1,8 milhão de toneladas do cereal, quando a média estadual por safra é de 2,7 milhões de toneladas. A cigarrinha-do-milho é o inseto-vetor dos microrganismos causadores das doenças do complexo de enfezamentos, capazes de comprometer substancialmente as safras do grão.

Para tentar evitar nova quebra de safra, a Epagri, em parceria com outras instituições, lançou em 2021 o monitoramento da cigarrinha-do-milho. São boletins semanais, disponibilizados na forma de mapas, com informações sobre a incidência do inseto-vetor em 22 pontos monitorados em Santa Catarina, assim como sobre a infectividade de tais populações. Os mapas ficam disponíveis no site e nas redes sociais da Epagri, destinado aos produtores de milho e técnicos que atuam com a cultura.

Saldo positivo

“No cômputo geral, 2021 foi um ano de saldo extremamente positivo para a Epagri”, avalia a presidente. Ela acrescenta a satisfação de retomar as capacitações presenciais, principalmente de jovens e mulheres, e a conquista de mais três Indicações Geográficas para o Estado (vinhos de altitude de Santa Catarina, mel de melato de bracatinga e maçã Fuji de São Joaquim) como alguns dos momentos que marcaram o ano em que a Epagri completou três décadas de fundação.

O aniversário da Epagri ganhou também canção, especialmente composta para a data comemorativa. O extensionista rural do município de Pescaria Brava, Emanuel Ramos Viqueti, mais conhecido como seu Maneca, transformou o trabalho da Epagri em música. Conheça o clipe da canção chamada “Alimento para o coração”. O arranjo musical é de Moysés C. de Jesus. Confira: