Secretário do Ministério da Agricultura vem a SC conhecer os danos provocados pelo ciclone

  • Post category:Mídia
Schwanke (de azul) visitou os bananais no município de Luiz Alves e se reuniu com produtores

Na quinta-feira, 9 de julho, o secretário de agricultura familiar do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fernando Henrique Kohlmann Schwanke, esteve em Luiz Alves para conhecer os danos causados pelo ciclone nos bananais da região, atingidos pelo fenômeno meteorológico no dia 30 de junho. Juntamente com  a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, e com o secretário adjunto da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Rural de SC, Ricardo Miotto, Schwanke se reuniu por videoconferência com os agricultores que fazem parte da Federação das Associações de Bananicultores de SC (Febanana) e da Associação dos Produtores de Plantas Ornamentais de SC (Aproesc) para discutir a melhor forma de desburocratizar as  ações de ajuda nesse momento de emergência.

Segundo Edilene, Santa Catarina conta com cerca de 3,5 mil bananicultores e uma área plantada de 29 mil hectares e todos registraram estragos. As regiões do Litoral Norte Catarinense e do Vale do Itajaí, da qual Luiz Alves faz parte, têm 2,4 mil famílias envolvidas com a cultura da banana em uma área de 20 mil hectares. A estimativa da Epagri é que os danos cheguem a  mais de 50% da produção por lá, causadas por tombamento de plantas, dilaceramento de folhas e perda da qualidade dos frutos. Os agricultores reivindicam prorrogação das parcelas dos financiamentos de custeio,  acesso ao seguro agrícola, mudas de bananeira e crédito emergencial para que as famílias atingidas possam recompor as lavouras que foram devastadas pelo vento.

Em reunião a presidente Edilene apresentou as ações da Epagri na assistência ao agricultores atingidos

A presidente da Epagri ressalta que as equipes da Empresa  estão auxiliando prefeituras e agricultores a elaborar os laudos meteorológicos e de perdas agrícolas para que os produtores que têm financiamento possam acessar o seguro. “A Epagri também já disponibilizou nota técnica com orientações para os bananicultores possam manejar os pomares de forma adequada”, informa. Ela alertou que a recomposição dos bananais seja feita com controle fitossanitário e com mudas certificadas, cujo material genético de qualidade a Epagri repassa às produtores de mudas.

 “Esse é um momento em que o governo federal, representado pelo Mapa, e governo estadual, representado pela Epagri e pela Cidasc, se juntam para encaminhar ações para agilizar os processos, dentro da competência de cada um”, explica Edilene. Ela acredita que até semana que vem as ações devem ser definidas em benefício dos agricultores atingidos. Também participaram da reunião prefeitos e secretários de agricultura de diferentes municípios, bem como diversas lideranças rurais.