Estudantes de José Boiteux conhecem o potencial da palmeira juçara

  • Post category:Mídia

Cerca de 20 escolares do 6º ano da Escola Estadual José Clemente Pereira, de José Boiteux, participaram de uma oficina sobre a palmeira Juçara, planta nativa da Mata Atlântica. O evento foi no dia 16 de abril e abordou a importância da planta e as opções de uso pelo ser humano. Participaram também professores e funcionários da escola.

A oficina foi conduzida pelo engenheiro-agrônomo Alexandre Prada do Cemear, que oportunizou aos alunos a colheita de cachos da palmeira e extração da polpa com despolpadeira e métodos manuais. O produto extraído foi degustado puro e mesclado com frutas e melado para que as crianças e os funcionários conhecessem algumas formas de consumo. As sementes residuais do processo foram semeadas no viveiro da escola para produção de mudas e posterior plantio no território municipal.

“É uma alegria poder mostrar às crianças a importância dessa planta para manutenção de nossas florestas, além do incentivo ao consumo de um alimento tão rico e saboroso. A intenção é multiplicar as informações como forma de sensibilização da população à preservação dessa espécie com risco de extinção”, diz a extensionista rural da Epagri do município, Deborah de Souza.

Muito conhecida pela extração do palmito, a palmeira juçara está presente no bioma Mata Atlântica, onde é considerada fundamental para a manutenção do sistema florestal, servindo de alimento para mais de 70 espécies. Seus frutos lembram o açaí e são ricos em antioxidantes, usados para a produção de óleo com minerais fundamentais para a saúde. A utilização dos frutos para produção de polpa é recente se comparada à utilização do palmito, cuja extração ocorre desde a década de 1940 e já ameaça a espécie de extinção pelo descontrole da prática.