Revista científica da Epagri traz artigos sobre efeitos dos eventos climáticos de 2020 na agricultura

  • Post category:Mídia
Um dos artigos apresenta os números da seca no estado e analisa os dados de precipitação registrados nas regiões catarinenses

revista Agropecuária Catarinense (RAC), publicação científica editada pela Epagri, traz em sua última edição três artigos que tratam dos eventos climáticos em Santa Catarina ocorridos em 2020 – como o ciclone-bomba, o granizo e a seca – e os seus efeitos na produção agropecuária.

O primeiro deles, intitulado “A estiagem do outono 2020 em Santa Catarina: a atuação da Epagri, da medição do dado à análise da informação”, apresenta os números da seca no estado e analisa os dados de precipitação registrados nas regiões catarinenses, bem como da medição de nível dos rios. Esse artigo tem como autores o engenheiro-agrônomo Guilherme Xavier de Miranda Junior e as meteorologistas Maria Laura Guimarães Rodrigues e Gilsânia Cruz, todos da Epagri/Ciram.

Já o artigo “Mudanças climáticas nos ecossistemas agrícolas e naturais: medidas de mitigação e adaptação” discorre sobre os principais impactos que os ecossistemas agrícolas e naturais vêm sofrendo com a ocorrência das mudanças climáticas, e apresenta algumas estratégias de mitigação dos impactos e da adaptação desses ecossistemas às mudanças.  Os autores são os pesquisadores da UFSC Leticia de Andrade Dias, João Batista Tolentino Júnior e Leosane Cristina Bosco.

Os efeitos das altas temperaturas na floração do arroz, uma das culturas mais importantes no estado, são abordados em outro artigo.  Temperaturas acima de 35ºC limitam a produção desse cereal, podendo acarretar prejuízos irreversíveis à produtividade. Esse assunto é tratado pelos pesquisadores Natalia Maria de Souza e Luis Sangoi, ambos da Udesc, e Rubens Marschalek, da Epagri, no artigo “Produtividade e qualidade de grãos de arroz irrigado em safras com regimes térmicos distintos na floração”.

Como publicar na RAC

A Agropecuária Catarinense aceita artigos em inglês e português, é indexada em seis bases e não cobra taxas de publicação. Todos os trabalhos passam pelo sistema de revisão às cegas. Clique aqui e saiba como enviar seu trabalho.

Leia esses e mais outros assuntos aqui.