Coronavírus em SC: Pessoas com sintomas devem acessar triagem on-line antes de buscar atendimento presencial

  • Post category:Mídia
Acesse http://triagem.coronavirus.sc.gov.br no caso de sintomas da Covid-19

Está se sentindo mal, ou tem algum parente com sintomas de gripe, está com medo de ser a Covid-19 e não sabe o que fazer? Antes de mais nada acesse a ferramenta on-line de triagem (http://triagem.coronavirus.sc.gov.br) do governo do Estado e veja qual a orientação mais adequada para o seu caso. A ferramenta foi desenvolvida numa parceria entre o Corpo de Bombeiros de SC, a Epagri, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e o Ciasc.

Acessando o link, será preciso descrever os sintomas percebidos para, em seguida, o sistema informar se é caso de permanecer em casa, buscar auxílio pelo tele-atendimento ou mesmo presencial na unidade de saúde mais próxima. A recomendação é dada automaticamente pelo sistema, com base em um fluxograma elaborado e aprovado por médicos infectologistas.

Ao levar informação personalizada para o cidadão, a ferramenta é capaz de sugerir a busca por atendimento médico presencial somente em situações específicas. Com base na localização informada pelo cidadão, a triagem on-line especifica o número de telefone que ele deve ligar ou quais unidades de emergência estão prontas para recepcioná-lo, nos casos que demandam avaliação médica. Quando a pessoa recebe a informação para ficar em casa, o sistema informa o motivo.

Colaboração do cidadão

Além de orientar o cidadão sobre a providência mais correta a tomar na evidência de sintomas, a triagem on-line também armazena as informações obtidas, que podem servir como ferramenta estratégica para que o governo adote políticas específicas para cada região do Estado. Dentre as aplicações da extração de dados da ferramenta, está a possibilidade de identificar as regiões com maior incidência de casos suspeitos, de forma a subsidiar, por exemplo, a flexibilização ou intensificação das medidas restritivas de isolamento social. Os casos suspeitos são imediatamente lançados no mapa de situação, permitindo aos gestores da área de saúde acompanhar a evolução dos sintomas no tempo e no espaço.

De acordo com os técnicos, também é possível alterar o algoritmo de triagem para torná-lo mais criterioso, indicando deslocamento dos pacientes de modo a evitar lotação de unidades de pronto atendimento. Além disso, em qualquer momento, é possível retirar ou acrescentar novas unidades de pronto atendimento, hospitais de campanha ou novos números telefônicos para tele-atendimento médico, redirecionando as eventuais demandas, com base nas contingências.

Cada cidadão deve informar os sintomas diariamente, ou cada vez que os sintomas se alterarem, surgindo ou desaparecendo. Essa ferramenta é fundamental para o planejamento do atendimento aos doentes diante da real dificuldade de testagem em massa que vem ocorrendo em todo o mundo.

Informações sobre o sistema de triagem
1o Ten. BM Michel Pires de Araujo, pelo telefone (49)99830-8989

Informações sobre o sistema de mapas
Thobias Leôncio Furlanetti, Coordenador de Geoinformação da SDE, pelo fone (48) 98421-2593 e Luiz Fernando Vianna, pesquisador da Epagri, pelo fone (48) 99116-9766

Informações para a imprensa
Gisele Dias, jornalista, pelo fone (48) 99989-2992