Epagri ganha prêmio Fritz Müller em três categorias

  • Post category:Mídia

A Epagri mais uma vez mostra sua força ao se consagrar vencedora em três categorias da edição 2019 do Prêmio Fritz Müller. A Empresa levou o prêmio nas categorias Reciclagem, Agricultura Sustentável e Produto Ecológico e foi a instituição mais vezes premiada neste ano.

O Prêmio Fritz Müller é promovido pelo Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) e destinado a projetos e iniciativas que vão além da legislação ambiental e que resultam em benefícios para a conservação do meio ambiente. Participam empresas públicas e privadas, instituições, órgãos governamentais, cooperativas, ONGs, institutos e organizações que atuam em Santa Catarina, com projetos desenvolvidos no estado. O concurso está dividido em 15 categorias.

Armadilhas para insetos

Prêmio Fritz Müller
Armadilhas com garrafa PET evitam uso indiscriminado de agrotóxicos

O projeto “Confecção de armadilhas artesanais de baixo custo para a captura de insetos-praga”, foi premiado na categoria reciclagem. O estudo foi desenvolvido pela pesquisadora Janaína Pereira dos Santos, da Estação Experimental da Epagri em Caçador. A iniciativa buscou reutilizar, adaptar, desenvolver e calcular os custos de armadilhas artesanais de baixo custo, confeccionadas com garrafas do tipo PET.

A solução da Epagri, feita com garrafas reutilizadas, pode ser usada para controlar os insetos de forma mais sustentável e barata, evitando o uso excessivo, indiscriminado e exclusivo de agrotóxicos para o controle de pragas. As armadilhas adesivas coloridas para insetos consistem em superfícies de coloração amarela ou azul impregnadas com uma substância adesiva. O uso está baseado em estudos que indicam que os comprimentos de onda emitidos por determinadas superfícies coloridas atraem diferentes espécies de insetos.

Inimigo natural

Premio Fritz Mulller
Pesquisa busca um inimigo natural para praga que pode dizimar pomares

Na categoria agricultura sustentável a Epagri venceu com o projeto “Biodiversidade e potencial de uso de parasitoides no controle biológico da mosca-das-frutas sul-americana no Meio-Oeste de Santa Catarina”, também desenvolvido pela pesquisadora Janaína. Realizado desde 2013, o projeto se propõe a estudar a biodiversidade de inimigos naturais da principal praga das frutíferas de clima temperado do Sul do Brasil, a mosca-das-frutas sul-americana. Estudos e observações a campo indicam que quando o ataque dessa praga é intenso, as perdas podem chegar a 100%.

Apesar de ainda não estar encerrada, a pesquisa já apresenta importantes resultados.  Foram registradas seis diferentes espécies de parasitoides realizando o controle biológico natural da mosca-das-frutas sul-americana na região Meio-Oeste de Santa Catarina. Também foram feitos o primeiro registro para o Sul do Brasil da espécie de parasitoide Aganaspis nordlanderi e o registro inédito da mosca-das-frutas sul-americana como hospedeira de Aganaspis nordlanderi no Brasil.

Quando estiver encerrada, a pesquisa espera encontrar uma espécie de inimigo natural com potencial uso para o controle biológico dessa praga em pomares comerciais e domésticos. Isso resultará em redução nas aplicações de agrotóxicos, frutos com qualidade e sem resíduos químicos, mais valor agregado às frutas, redução nos custos de produção e manutenção da biodiversidade natural.

O projeto está sendo conduzido na Estação Experimental da Epagri em Caçador. Ao logo de novembro será expandido para áreas de fruticultores de Calmon, Macieira e Videira.

Erva-mate do Planalto Norte

Premio Fritz Mulller
No Planalto Norte, erva-mate é produzida junto com araucária

O projeto “Indicação geográfica da erva-mate do Planalto Norte Catarinense” foi premiado na categoria Produto Ecológico. Nessa região, a erva-mate é produzida em sistema agroflorestal, contribuindo para a manutenção de grande parte da floresta de araucária. A Epagri se uniu a outras instituições para pleitear uma indicação geográfica (IG) para esse produto.

A IG é um reconhecimento, concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), que garante que um produto só tem aquelas propriedades porque é influenciado por características ambientais ou culturais do território. O projeto, que envolve profissionais da pesquisa e da extensão da Epagri nas regiões de Florianópolis e Canoinhas, realizou estudos que subsidiaram o dossiê para o pedido da IG. O pedido já está em avaliação no INPI.

Premiação

A entrega do Prêmio Fritz Müller acontece no dia 10 de dezembro, na sede da Fiesc, em Florianópolis. Além do troféu, os projetos premiados receberão o Certificado IMA de Gestão Ambiental. Com esse certificado, o Instituto reconhece que os resultados ambientais da organização contemplada estão fazendo a diferença na preservação ambiental catarinense.

Informações e entrevistas

  • Janaína Pereira dos Santos, pesquisadora da Estação Experimental da Epagri em Caçador, pelo fone (49) 3561-6813
  • Giberto Neppel, extensionista da gerência Regional da Epagri em Canoinhas, pelo fone (47) 3627-4189

Informações para a imprensa
Gisele Dias, jornalista: (48) 99989-2992 / 3665-5147
Cinthia Andruchak Freitas, jornalista: (48) 36655344
Isabela Schwengber, jornalista: (48) 3665-5407