Caxambu do Sul realiza seminário sobre conservação do solo

Quase 100 pessoas participaram do I Seminário Microrregional de Desenvolvimento Rural Sustentável de Caxambu do Sul com a temática “Terraceamento por Volume de Enxurrada”. O evento foi realizado nos dias 26 e 27 de março na propriedade da família Golin, em Caxambu do Sul, e contou com a instrução do engenheiro-agrônomo Jorge Lemainski, da Embrapa Trigo, de Passo Fundo (RS).

No primeiro dia os participantes praticaram dez técnicas de identificação da compactação e adensamento do solo, que são os dois principais limitantes da produtividade de ampla ocorrência no país. O grupo também aprendeu a regular os arados de disco para terraceamento e iniciaram a construção dos terraços com base em uma metodologia inovadora nomeada de “Terraço for Windows”. Essa metodologia considera a precipitação histórica da região e também a taxa de infiltração de água no solo, além da declividade do terreno. O método foi desenvolvido sob a coordenação do professor Fernando Falco Pruski da Universidade Universidade Federal de Viçosa, e foi validado em 2014 pela Embrapa Trigo, Emater do Rio Grande do Sul e pela empresa Sementes Falcão.

Na manhã do segundo dia do seminário foi apresentado um simulador de chuvas com avaliação comparativa do volume de enxurrada em sistema de plantio em nível e em desnível. Também foram apresentadas as taxas de infiltração de água identificadas naquela lavoura. A programação da tarde contou com duas palestras: uma sobre capital humano e social versus tecnologia e outra sobre as causas químicas, físicas e biológicas da compactação e adensamento do solo, além de aspectos teóricos sobre o terraceamento.

Segundo Jorge Lemainski, no Brasil não falta mão de obra, mas manejo de tecnologias. “Somos um país destaque em muitas áreas, principalmente quando se fala de agricultura. Porém, precisamos estar mais e melhor capacitados frente às tecnologias e aos produtos cada vez mais disponíveis no mercado. Saber lidar, mexer, avaliar e aplicar as tecnologias de forma correta no solo é o diferencial na hora do plantio e da colheita”, afirma.

O extensionista da Epagri de Caxambu do Sul, engenheiro-agrônomo Juliano Gonçalves Garcez, ressalta que o evento foi realizado em atendimento à principal demanda identificada na oficina de consulta popular do Plano Plurianual da Epagri. “A oferta desse seminário também foi amadurecida no projeto de Desenvolvimento Sustentável e Ambiental (DAS) coordenado pelo engenheiro-agrônomo Marcelo Bassani. A propriedade rural da Família Golin passa a ser uma Unidade de Referência Tecnológica da Epagri, da Embrapa Trigo, da Secretaria Municipal de Caxambu do Sul e também da Cooperativa Alfa. A partir de então, serão realizadas diversas análises de solo para identificar se há ou não estratificação química do solo, além de outras análises físicas do solo”, explica o extensionista.

O seminário foi organizado pelas equipes da Epagri de Caxambu do Sul, Planalto Alegre e Guatambu, do Centro de Pesquisa da Agricultura Familiar da Epagri de Chapecó (Cepaf), da Secretaria Municipal de Agricultura de Caxambu do Sul, da Cooperativa Alfa de Caxambu do Sul e da Embrapa Trigo. O evento contou também com a colaboração do Centro de Treinamento da Epagri de Chapecó (Cetrec) e com as empresas Raiz Sementes, Agroeste Sementes. As despesas foram custeadas pela Epagri com apoio da Bayer.

, , ,

© 1996 - 2019 Epagri. Direitos reservados