Cem dias fazendo mais e melhor na Epagri

O ano de 2019 começou com tudo na Epagri. Entre proposta de enxugamento de gerências, lançamentos, capacitações e outras atividades, os cem dias da nova gestão da Empresa foram marcados por dinamismo e vontade de fazer mais e melhor.

Em 2019 a Empresa já entregou ao mercado duas novas tecnologias, pensada para impulsionar o agronegócio catarinense. O arroz SCS124 Sardo (foto), lançado em 6 de fevereiro, é o primeiro cultivar voltado para o mercado de arroz branco da Epagri. Suas características agradam produtores, indústria e consumidores. Reúne boa produtividade, ciclo médio, bom aspecto na prateleira, bom desempenho na panela e ótimo sabor.

No dia 29 de março a Epagri lançou o aplicativo InfoAgro para smartphones e tabletes. A tecnologia coloca na palma da mão de agricultores, tomadores de decisão, jornalistas e cidadãos, informações estratégicas sobre o agronegócio catarinense. É uma revolução na forma de acessar números que antes estavam organizadas em planilhas, tabelas, textos e outros documentos arquivados em computadores de técnicos de instituições estaduais e federais.

Nesta mesma ocasião a diretoria da Empresa apresentou à sociedade a Síntese Anual da Agricultura de Santa Catarina 2017-2018. O documento, publicado anualmente, está em sua 39ª edição e apresenta análises do desempenho produtivo e mercadológico das principais cadeias produtivas da agricultura estadual. Alinhada ao programa Governo sem Papel, a Epagri optou por oferecer a publicação somente no formato digital, disponibilizando link simplificado (http://webdoc.epagri.sc.gov.br/sintese.pdf) e QR Code para que qualquer cidadão possa acessar o conteúdo com agilidade.

Só neste ano os técnicos da Empresa já foram responsáveis por 49 publicações, entre livros, artigos científicos e outros documentos. Nesse contexto, foi realizado no dia 3 de abril, na Estação Experimental da Epagri em São Joaquim, o lançamento do livro A cultura da goiabeira-serrana. Primeira obra sobre essa cultura no Brasil, ela vai subsidiar professores, técnicos, estudantes, fruticultores e outros interessados no assunto, com informações detalhadas do cultivo.

Crédito rural

Uma ação importante dos extensionistas da Epagri é a produção de projetos para que agricultores familiares possam acessar diferentes fontes de crédito rural. Nestes primeiros meses de 2019 foram injetados R$ 15.170.402,00 na economia de 201 municípios catarinenses, provenientes destes financiamentos. Esses valores são usados pelos agricultores para adquirir, nas regiões onde residem, insumos para custear as despesas de produção de suas lavouras, bem como máquinas e implementos agrícolas.

As atividades de atendimento e capacitação iniciaram o ano em ritmo acelerado. Nos primeiros cem dias de 2019 a Epagri ofereceu assistência técnica para 32.237 famílias do meio rural, entre agricultores, quilombolas, indígenas, pescadores, maricultores e outros públicos. No total, foram realizados 59.781 atendimentos no período, já que é normal a mesma família receber mais de uma visita técnica.

A Epagri também presta assistência técnica a entidades do meio rural. Desde o início de 2019 a Empresa atendeu 1.176 instituições como cooperativas, associações, colônias de pescadores, escolas, sindicatos, entre outros. No total, foram realizados 2.674 atendimentos as estas entidades.

Capacitação é outro segmento forte do trabalho da Epagri. Nos primeiros cem dias de 2019 a Empresa capacitou 6.916 famílias, que participaram de dias de campo, oficinas, palestras, cursos e outras atividades.

Paralelamente às capacitações rotineiras, a Epagri está promovendo em 2019 o curso de Organização, Gestão e Protagonismo para jovens agricultores. As atividades já tiveram início e 330 jovens começaram a ser capacitados nos 13 Centros de Treinamento que a Epagri mantém pelo Estado.

Para se alinhar à reforma administrativa do governo estadual, a Epagri também já preparou uma proposta que reduz de 23 para 16 o número de suas gerências regionais. O projeto foi apresentado depois de um profundo estudo, que primou por garantir a permanência dos bons serviços prestados pela Empresa aos agricultores familiares catarinenses. A proposta aguarda avaliação do Conselho de Administração da Epagri para ser implementada.