São Domingos realiza curso de elaboração de vinhos

A produção de vinhos artesanais é tradicional na cultura italiana e, em alguns municípios da região Oeste de Santa Catarina, tem-se tornado uma atividade que gera emprego e renda na pequena propriedade. Em São Domingos, a Epagri promoveu um curso sobre o assunto para ajudar os produtores a obter um produto de melhor qualidade. O evento foi no nos dias 13 e 14 de março com o técnico em enologia Jefferson Dantas de Souza.

Participaram 32 pessoas, entre produtores e técnicos de cidades como São Lourenço do Oeste, Jupiá, Galvão, Coronel Martins, Entre Rios, Quilombo, Ipuaçu e Bom Jesus.  Foram abordados temas como: boas práticas na produção de uvas, higiene e segurança do trabalho, cultivares com potencial vinífero, identificação do ponto de colheita, aferição do teor de açúcar da uva, formação do mosto, aferição do teor de açúcar do mosto remonta, adição de Metabissulfito, adição de leveduras, correção do açúcar, processo fermentativo, descuba, prensagem e aresto, maturação do vinho.

O módulo prático foi realizado numa cantina local onde foram elaborados vinhos das cultivares Isabel e Carmem, de acordo com os conceitos ensinados na aula teórica. Na oportunidade o grupo fez uma degustação dos vinhos da vinícola De Biase, que é assistida pela Epagri de Ipuaçu.

A Epagri tem como missão levar ao campo tecnologias que melhorem o desempenho das atividades agrícolas e, por conseguinte, a qualidade de vida das famílias.  “Em São Domingos a Empresa tem buscado o fortalecimento das agroindústrias como forma de fixar os jovens na propriedade e evitar o envelhecimento da população rural por falta de ações que favoreçam a sucessão. Dessa forma, o curso contribuiu para essa meta e mais do que isso: ofereceu aos participantes novas alternativas de geração de renda na propriedade”, explica o extensionista rural de São Domingos, engenheiro-agrônomo João Henrique dos Santos Duarte.

São Domingos está em uma região de solos de boa estrutura, topografia suave e altitude média de 635m. Tem uma população de aproximadamente 10 mil habitantes e as principais atividades econômicas são bovinocultura de leite, produção de grãos,  avicultura, suinocultura, fumicultura e horticultura, bem como pequenas agroindústrias. Segundo João Henrique, o município tem boas condições para o cultivo de uvas. “Pequenas cantinas artesanais têm surgido e para algumas famílias o vinho tem sido uma importante fonte de renda”, diz o extensionsita, que já está organizando com o grupo ações futuras como novos cursos, excursões e atividades que contribuam para o crescimento da atividade.

, , ,

© 1996 - 2019 Epagri. Direitos reservados