Colheita de maçã e pera segue com força no Planalto Norte

Os produtores de maçã e pera do município de Monte Castelo, no Planalto Norte do Estado, já estão em plena colheita das frutas. As atividades começaram em dezembro e estão no pico neste início de janeiro. A expectativa é colher 2,8 a 3 mil toneladas.

De acordo com os engenheiros-agrônomos Josinei Antonio Tissi e Jânio José Seccon, da Epagri do município, a colheita nessa região ocorre mais cedo. Isso porque os cultivares de maçã plantados, como Eva e Castel Gala, são considerados precoces e têm menor exigência de frio, assim como as variedades de pera Cascatense e Pera D’água. “Elas florescem antes e têm a maturação adiantada em uma época que coincide com os melhores preços dos frutos, quando a maçã e a pera de outras regiões produtoras ainda não estão prontas para a colheita”, explica Tissi.

A comercialização dos frutos está sendo feita por meio da Cooperativa de Fruticultores do Planalto Norte Catarinense (Cooperpomares), que conta com estrutura de beneficiamento e embalagem. Nesse local, as frutas são classificadas e embaladas para serem vendidas para todo o território nacional.

O engenheiro-agrônomo da Cooperpomares, Daniel Grein Neto, conta que as maçãs e peras são predominantemente produzidas por agricultores familiares de municípios do Planalto Norte de Santa Catarina e do Sul do Paraná. A área produtiva dos associados alcança 70ha. “Neste ano, a produtividade deve ficar em torno de 42t/ha”, calcula. Ele explica ainda que o calibre das frutas está prejudicado nesta safra por conta de fatores climáticos, como excesso de chuva e temperaturas baixas em outubro e seca em dezembro. “Mas os preços estão atrativos e a coloração das frutas está muito boa”, conclui.

, , , ,

© 1996 - 2019 Epagri. Direitos reservados