Agricultores de Curitibanos são orientados sobre rastreabilidade e uso de agrotóxicos

A Epagri e a Cidasc realizaram uma palestra no dia 16 de maio, na Câmara de Vereadores de Curitibanos, sobre rastreabilidade e os aspectos legais do uso de agrotóxicos. O objetivo foi orientar os agricultores sobre a legislação estadual que, pelas portarias conjuntas SAR/SES nº459 (07/06/2016) e nº19 (25/07/2017), define as normas e a obrigatoriedade da rastreabilidade de produtos vegetais, in natura e minimamente processados destinados ao consumo humano no Estado a partir de 10 de agosto de 2018. Isso ocorre concomitantemente com a legislação federal, por meio da INC nº 02 (07/02/2018), que estabelece o prazo da adequação no território nacional.

Os técnicos Juliana Golin Krammes e Fábio Granemann, da Epagri de Curitibanos, apresentaram aos agricultores o Programa E-origem, que permite ao agricultor primário realizar um cadastro no site da Cidasc e implantar um sistema de identificação de origem gratuito nos seus produtos. Ao se cadastrar no sistema, o agricultor recebe um código de rastreamento e tem a opção de imprimir o caderno fornecido pelo sistema. O caderno de campo deve ser preenchido durante o ciclo da cultura e permanecer arquivado na propriedade por 2 anos, juntamente com as notas ficais dos agrotóxicos e os respectivos receituários agronômicos.

O engenheiro-agrônomo Sérgio Omar, da Cidasc, apresentou o Decreto Estadual nº 1.331 (16/10/17), que dispõe sobre controle da produção, comércio, uso, consumo, transporte e armazenamento de agrotóxicos. Sérgio destacou a importância e a responsabilidade que os agricultores têm em relação ao uso desses produtos em suas propriedades.

© 1996 - 2018 Epagri. Direitos reservados