Alimentação escolar de Penha valoriza produtos da agricultura familiar

cae penhaEm Penha, no litoral catarinense, a alimentação dos estudantes da rede municipal tem melhorado continuamente com a ajuda do Conselho de Alimentação Escolar (CAE). Na outra ponta, os agricultores familiares que fornecem os alimentos também saem ganhando com a venda da produção.

O presidente do CAE, Jairo Iolando Vieira, destaca que, com a atuação do conselho, ocorreu um avanço na qualidade da merenda. Os recursos repassados pelos governos municipal e federal são fiscalizados pelo CAE para que sejam aplicados na aquisição de alimentos de melhor qualidade, diretamente da agricultura familiar.

O CAE é um órgão colegiado que assessora e fiscaliza a entidade executora do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) na aplicação dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Pelo menos 30% do valor deve ser investido na compra direta de produtos da agricultura familiar como forma de estimular o desenvolvimento sustentável das comunidades.

A Epagri assessora o conselho com informações sobre políticas públicas e também auxilia no acesso aos produtores e às cooperativas de agricultores familiares. “São informações que aprimoram o trabalho para que a lei seja cumprida e para que os agricultores sejam beneficiados pelo programa”, comenta Naiara Sampaio Silva, extensionista da Epagri de Penha e conselheira do CAE.

O conselho também é assessorado pela nutricionista da prefeitura, Michele Colossi, que fornece informações sobre alimentação escolar, legislação, alimentação saudável e normas higiênico-sanitárias para cozinhas. “Ela tem possibilitado a interação entre o CAE e a Secretaria de Educação, esclarecendo dúvidas sobre nutrição e outros conhecimentos necessários”, explica Naiara.