Epagri apresenta caso de sucesso em conferência internacional sobre arroz orgânico

Marreco e semente de arrozA Epagri é uma das entidades organizadoras da 3ª Conferência Internacional de Sistemas de Produção Orgânica de Arroz (ORP 3 Brasil 2018), que será realizada de 13 a 16 de março em Porto Alegre. O evento, que ocorre pela primeira vez no Brasil, é coordenado pelo Instituto Rio Grandense do Arroz. As edições anteriores foram realizadas na França (2012) e na Itália (2015).

Entre palestrantes de vários países, Douglas George de Oliveira vai representar a Epagri. Ele é coordenador do programa Grãos no Sul do Estado e vai participar, no dia 14, do painel “Casos de sucesso: Inovação tecnológica e sistemas de cultivo”. “Vamos apresentar a experiência do Centro de Treinamento de Araranguá na produção de sementes certificadas de arroz orgânico. Desenvolvemos uma metodologia de produção e agora temos a tecnologia desenvolvida. Desde a safra passada, fornecemos sementes para a cadeia produtiva”, conta.

Esse trabalho é realizado há sete anos e conta com a ajuda dos marrecos-de-pequim para o manejo sustentável das lavouras. “Eles ficam na área de produção e adubam a terra, controlam plantas daninhas e insetos”, explica Douglas. As sementes multiplicadas são de arroz branco e também de tipos especiais, como o preto e o vermelho.

A produção de arroz orgânico em Santa Catarina vem crescendo, mas ainda é tímida: são apenas 250 hectares dos 150 mil ocupados pela cultura no Estado. A produção anual alcança 163 toneladas. “A cadeia produtiva do arroz está passando por um momento de crise, com custo de produção alto e preço de venda baixo. Nesse cenário, o arroz orgânico é uma boa alternativa para nossos produtores porque tem custo de produção baixo e preço mais alto. Em Santa Catarina, temos propriedades pequenas com características favoráveis para esse cultivo e que podem se tornar mais competitivas com a produção orgânica”, destaca Douglas.

Outros sete profissionais da Epagri participam da conferência. Com uma programação que inclui painéis, mesas redondas e visitas a propriedades rurais, o evento é destinado a produtores, pesquisadores, estudantes e professores. A conferência prevê sessões científicas nas áreas de produção agrícola, mercado, saúde e meio ambiente.  A estimativa é que mais de 500 pessoas acompanhem os debates no local do evento, além das que poderão ter acesso às palestras via transmissão on-line.  Mais informações no site www.orp3brasil.com.br.