Lajeado Grande sedia reunião sobre viticultura

lajeado  grande2A produção de vinho artesanal é tradição no município de Lajeado Grande: hoje são cerca de 80 produtores que elaboram seu próprio vinho todos os anos para o consumo familiar e venda em pequenas quantidades. Essa prática também ocorre em outros munícipios próximos e alguns produtores estão investindo em cantinas comerciais, o que está acarretando numa crescente demanda por uva na região.

As uvas utilizadas na produção são principalmente das cultivares Bordô, Isabel e Niágara Branca, a maioria proveniente do Noroeste Gaúcho e do Alto Vale do Rio do Peixe. Segundo o extensionista rural de Lajeado Grande, engenheiro-agrônomo Thiago Marchi, essa situação apresenta alguns problemas como: a baixa lajeado  grandequalidade da uva (devido às longas distâncias percorridas e as altas temperaturas no transporte), os altos preços pagos pelos produtores e a dependência da disponibilidade da fruta e do seu transporte.

 

Pensando nisso, a Epagri de Lajeado Grande, com apoio do Programa SC Rural, implantou em agosto de 2016 uma Unidade de Referência Técnica (URT) de viticultura na propriedade do Valmir Galvão. A unidade conta com sete diferentes cultivares de videira, possibilitando a demonstração de técnicas e práticas de manejo na cultura e o acompanhamento do desenvolvimento das plantas na região.

Em dezembro foi realizada a primeira atividade em grupo na URT, com a presença de 15 lajeado  grande3agricultores dos municípios de Lajeado Grande e Marema. Na oportunidade, Marchi apresentou a unidade, seus objetivos e as cultivares implantadas. O grupo conheceu as principais características de cada cultivar e verificou o desenvolvimento nas condições locais.

“A característica que mais impressionou os participantes foi o bom desenvolvimento das videiras após pouco tempo de implantação, resultado alcançado pela utilização de boas técnicas de condução e manejo da cultura”, afirma o extensionista.