Famílias de Princesa investem na produção de alimentos para o autoabastecimento

princesa3Afim de incentivar as famílias do meio rural do município de Princesa, no Oeste Catarinense, a produzir ou voltar a produzir parte de sua alimentação cotidiana, em 2017 a Epagri implantou duas unidades demonstrativas participativas com seis cultivares de batata ou batatinha (Solanum tuberosum. L.) em propriedades rurais.

O objetivo das unidades demonstrativas é avaliar, juntamente com as famílias envolvidas, as seis variedades (três oriundas do comércio local e três crioulas) quanto à sanidade e produtividade por área, assim como a melhor  conservação pós-colheita. Também será avaliada a precipitação no período do desenvolvimento da cultura.

As oficinas de plantio das variedades aconteceram nos dias 5 e 6 de setembro nas propriedades princesade Edison Silva e Lisiane Steffenon, na Linha Sagrada Família, e de Pedro e Zilma Volkweis, na Linha Maria Preta, com a participação de 15 famílias vizinhas.

A tecnologia de cultivo foi orientada pelos técnicos Leandro Nestor Hübner e Graziele Schnorr, assim como o acompanhamento do desenvolvimento da cultura. Para a colheita serão organizadas novas oficinas com a participação aberta aos interessados.

A batata tem tradição de cultivo nas famílias princesenses e muitas vezes pequenas dicas, principalmente de sanidade, espaçamento e cultivares são fundamentais para o sucesso. A cultura apresenta um potencial de colheita de até 30 toneladas por hectare, superior à média catarinense de 17 ton/ha.