Ciclo de palestras promove atualização técnica na cultura da macieira

ciclo palestras maca2Produtores de maçã da região de São Joaquim tiveram a oportunidade de se atualizar na área por meio de um ciclo de palestras promovido pela Estação Experimental da Epagri do município, no dia 8 de agosto. “O evento proporcionou o repasse de muitas informações  e tecnologias sobre a cultura. Além disso  proporcionou a formação de pessoas  mais atualizadas e capazes de aplicar o conteúdo adquirido nos seus pomares. Esses conhecimentos certamente possibilitarão ganhos de eficiência de mão de obra, qualidade de frutos e produtividade , resultando em  maior renda na atividade, redução de custos de produção e geração de novos investimentos”, ressalta o gerente da unidade, engenheiro-agrônomo Marcelo Cruz de Liz.

Nas palestras os pesquisadores da estação experimental apresentaram vários temas de importância para a maleicultura brasileira, como o manejo e controle de pragas, pincipalmente a mosca das frutas, por meio de estratégias de  atuação através de vários métodos de controle como:  uso  iscas tóxicas, controle massal, controle químico  e envelopamento.

Quanto ao uso de reguladores de crescimento, foi abordada a importância desses produtos  na ciclo palestras macaépoca  correta e conforme as recomendações técnicas para se maximizar seus efeitos sobre as plantas e os frutos. Esses fitoreguladores proporcionam maior frutificação efetiva, plantas mais equilibradas e facilidade no uso dos raleantes químicos e retardadores de maturação.

Na área de adubação de solo e nutrição de plantas foi abordada a importância do  manejo dos principais elementos químicos para macieira como potássio, nitrogênio, cálcio magnésio, boro e zinco, matéria orgânica e suas relações, de forma a obter plantas com vigor equilibrado, frutos de  qualidade , pomares produtivos,  frutos com capacidade de armazenamento e com qualidade para comercialização,  objetivando sempre produções constantes e de qualidade.

Na área de fitossanidade, os pesquisadores comentaram sobre as principais doenças da macieira como a mancha foliar da gala, uma doença que a cada safra vem se tornando um problema na região, principalmente em anos com temperatura altas e excesso de chuva. Sobre essa doença, os fruticultores devem ficar mais atentos pela sua gravidade e velocidade de disseminação, pois ela ataca folhas e frutos.

Foram abordadas também outras tecnologias da Epagri como o sistema agroalerta – agroconnect, que consiste numa rede de estações metereológicas capaz de gerar informações climáticas e modelos agrometeorológicos das principais doenças da macieira. “Essas tecnologias podem auxiliar os produtores nas  estratégias de controle da sarna da macieira, outra doença importante que pode ser manejada através do uso do modelo agroalerta”, salienta Marcelo.

O ciclo de palestras também trouxe discussões sobre o cancro europeu das pomáceas, uma importante  doença  que vem atacando a maleicultura do sul do Brasil. Ela pode comprometer todo o setor devido à agressividade, causando a morte de plantas, afetando a qualidade dos frutos e a produtividade dos pomares, bem como aumentado o custo de produção. A disseminação do cancro europeu é  rápida e está se estabelecendo na região, facilitada pela fácil disseminação e posterior infecção nas plantas. Erradicá-la necessita de trabalho de conscientização de que todos são responsáveis por adotar práticas  fitossanitárias preventivas e culturais de controle.

Participaram do ciclo de palestras fruticultores e profissionais de agronomia que buscam   informações, novos conhecimentos e tecnologias para serem aplicados nos pomares. A realização do evento contou com o apoio da prefeitura de São Joaquim, Amap, Faesc/Senar, Cidasc, Assea, Nutasj, Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e Agência de Desenvolvimento Regional  de São Joaquim.